Amigos

Seguidores

terça-feira, 21 de abril de 2015

A tapeçaria brasileira

  


Tapeçaria em sisal e algodão. red - casarão 00
 Tapeçaria em sisal e algodão.
red - casarão 00
 ”Artistas da Tapeçaria Brasileira". Uma homenagem aos artistas de um modo geral. A Tapeçaria Brasileira tem características únicas. Ela é uma das mais originais do mundo, com a produção de obras revolucionarias e comoventes para a sensibilidade do homem contemporâneo. E ao mesmo tempo, esta tapeçaria tem uma profunda vinculação com a vivência popular manifestada através do carnaval, festas folclóricas, religiosas e bandeiras esportivas.
A marcante presença da tapeçaria na arte contemporânea é a evidência de que o homem tem uma nova maneira de conhecer, vivenciar e expandir a sua sensorialidade. Uma nova postura é o equivalente á ampliação da consciência e isto exige sempre novas técnicas artísticas e uma forma inovadora.
A participação expressiva da tapeçaria é bem recente e, de maneira rigorosa, podemos situá-la no período pós-guerra.
Compensando este atraso com vigor e expressividade a nova tapeçaria propiciou uma reavaliação da história da tapeçaria sob uma nova luz.
A tapeçaria tradicional havia se afastado da tapeçaria como tradição ancestral, ela quase nada tinha a ver com a tradição indígena, egípcia ou mesmo pré-colombiana. Nestas sociedades a tapeçaria era peça fundamental da existência e acompanhava a história da comunidade.
A nova tapeçaria não se trata mais de uma superfície plana bidimensional, destinada a esquentar os grandes e frios espaços dos palácios. A quantidade de cores não peca por excessos, não procura semelhança nas qualidades cromáticas de uma pintura.
Em 200 anos se transformou em peça decorativa, adorno, motivo alegórico destinado ajudar a criar um ambiente agradável e mais acolhedor. A modificação aconteceu justamente na conceituação.
A tapeçaria exigiu para si mesma uma natureza própria. Não mais imitar a pintura, mas retornar a natureza de seus fios, criando um ambiente inovador. A tapeçaria saiu do plano e se transformou em peça tridimensional. Deixou de ser distante, uma imagem na parede. Agora, ela esta entre as pessoas e se oferece ao tato. A tapeçaria pressupõe que as pessoas percebam, também, através do tato. Não apenas com os olhos, mas igualmente com as mãos. Os motivos foram alterados ainda é valido produzir motivos decorativos e aconchegar as pessoas. Mas a nova tapeçaria se deu ao direito de problematizar e fazer a reflexão sobre todos os temas de nossa época , dos motivos naturais, como a fauna e a flora, até as mais graves questões políticas e as mais sutis e labirínticas situações do psiquismo.

A tapeçaria Brasileira surgiu com enorme impacto. Dê uma ausência absoluta para uma vivência nacional e internacional importante. Uma geração apta para criar, madura, ao mesmo nível de seus pares em outros países de longa tradição e de seguro questionamento das questões éticas.
Há uma causa real neste progresso espontâneo. Esta causa situa-se em dois vetores distintos, mas ambos fundados numa convivência ainda não observada com cuidado. O primeiro destes vetores é a extraordinária herança indígena. A tapeçaria indígena brasileira é uma das mais sofisticadas que o mundo conheceu. O seu grau de maestria, a harmonia cromática a partir da percepção da natureza, o caráter decorativo e utilitário, a criação inventiva, a participação coletiva no processo de elaboração, a vitalidade sacra dos objetos, são elementos quase impossíveis de se encontrar juntos. E ela esta viva, atual, sendo produzida neste exato momento. Este fator não pode ser ignorado, pois, mesmo não suficientemente conscientizado, ele penetra através da sensibilidade e se instala na matéria prima psíquica do artista.
O outro vetor é justamente a existência de uma realidade nacional exuberante do ponto de vista visual.
O Brasil é destacado pelo uso de bandeiras caracterizando as torcidas e divisões internas. Estas bandeiras, criações populares, transformam os estádios em verdadeiras animações humanas de tapeçaria. O carnaval é feito de estandartes, adereços e representações gráficas. O folclore com as danças, as roupagens, as severas marcações, é vivência cromática e sensível. A roupa popular, muitas vezes combinação de peças arranjadas quase ao acaso, termina pôr ser criativa e de um colorido surpreendente. A tapeçaria vive e se transforma no cotidiano brasileiro.
Estes são os dois vetores que organizam um a tradição inesperada. O inteiramente ancestral e ritualistico. O momentâneo e profano. O passado; sábio e sacralizado; O presente, alegre e irreverente. Os dois aspectos são observáveis na tapeçaria brasileira com facilidade. De um lado, artistas que procuram o formal e o permanente. De outro lado, artistas que se voltam para a participação critica, mordaz, episódica. Das duas maneiras, a arte da tapeçaria no brasil exige o engajamento do publico. Ela não aceita os indiferentes.

A tapeçaria ocupa um espaço nobre e tem participação efetiva nos grandes certames internacionais, em mostras importantes e na bibliografia especializada
.

 
Postar um comentário